fbpx

Como funciona a regulamentação bancos digitais

Nos últimos anos, a regulamentação dos bancos digitais por parte do Bacen – Banco Central – tem revolucionado a oferta de serviços financeiros, facilitando as operações tanto de pessoas físicas quanto de pessoas jurídicas.

Esses novos regulamentos para o mercado financeiro estimulou o surgimento de fintechs que, por sua vez, atuam fortemente na oferta de serviços e produtos altamente inovadores, permitindo, inclusive, a inclusão bancária e transações muito mais transparentes e práticas. 

Entre as ações com maior relevância nesse cenário estão a criação do Pix, a disseminação do Banking as a Service e do Open Banking, que fomentam a criação de serviços financeiros e produtos, beneficiando empresas de vários segmentos e a população em geral. 

Quer entender mais sobre quem regulamenta os bancos digitais, qual a importância das fintechs e as oportunidades proporcionadas por elas para o seu negócio? Então, vamos lá!

A importância da regulamentação das fintechs

importância da regulamentação das fintechs

Nesse cenário atual, a regulamentação fintech Banco Central garante uma desburocratização dos serviços financeiros, além de aumentar a competitividade no sistema financeiro brasileiro, estimulando o surgimento de novos modelos de negócios. 

Esse novo jeito de lidar com dinheiro proporcionada por essas fintechs permite que empresas que não atuam no segmento também possam ofertar esse tipo de serviço para seus clientes que, por sua vez, são beneficiados, podendo usufruir de diferentes produtos. 

Para você entender toda essa expansão dos bancos digitais, do período entre junho de 2019 e agosto de 2020, o volume de empresas financeiras saltou de 604 para 771, o que representa um aumento de 28%, segundo a 9ª edição do Radar Fintech Lab de 2020.

– O que são fintechs

A palavra fintech é uma abreviação para financial technology, que significa tecnologia financeira, referindo-se a uma empresa que desenvolve produtos financeiros digitais, tendo a tecnologia como seu principal diferencial. 

Essas empresas podem oferecer soluções financeiras das mais variadas, como:

– Afinal, quem regulamenta as fintechs?

Para quem se pergunta quem regula as Fintechs, saiba que é o Banco Central que, em 2018, iniciou esse processo com a intenção de criar maior competitividade no setor, além de garantir mais segurança jurídica às suas operações financeiras. 

Como funciona a regulamentação das fintechs?

Como funciona a regulamentação das fintechs

Para você entender melhor como funciona essa regulamentação, nos próximos tópicos vamos esclarecer como ocorreu esse processo encabeçado pelo Banco Central. Confira!

– Regulamentação das fintechs pelo Banco Central

As fintechs financeiras passaram a ser regulamentadas em 2018 por meio da resolução 4.656/18 e também por uma exigência do Conselho Monetário Nacional.

A partir daí, o Bacen criou dois modelos de operação para essas empresas financeiras, que são a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) e a Sociedade de Crédito Direto (SCD).

Nesse contexto de regulamentação banco digitais, na Sociedade de Empréstimo entre Pessoas, a concessão ocorre na modalidade peer-to-peer lending, que faz a ponte para empréstimo e financiamento, fazendo a conexão de quem precisa de recursos aos seus investidores.

Na Sociedade de Crédito Direto, essas empresas emprestam recursos próprios, podendo atuar com seguros e análise de crédito.

– Como saber se uma fintech é segura

Para saber se, de fato, uma fintech é segura, a forma mais fácil é procurar informações detalhadas sobre a empresa e analisar as taxas de reclamações dos usuários na internet.

Se possível , converse com algum cliente dessa empresa para entender qual a qualidade e segurança oferecidas pela fintech. Além disso, verifique se ela está cadastrada no Bacen – Banco Central. Caso não esteja, pode ser uma fria!

Como as fintechs podem atuar no Brasil?

Como as fintechs podem atuar no Brasil

A partir dos dois modelos de operações, que são a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP) e a Sociedade de Crédito Direto (SCD), as empresas podem atuar como fintech de crédito, que oferece empréstimo e financiamento, como bancos digitais.

Além disso, as fintechs também podem ofertar serviços considerados de white label para que outras empresas que não são do setor possam oferecer serviços financeiros variados para os seus clientes. 

Oportunidades proporcionadas pelas fintechs

Com a regulamentação fintech Banco Central surgem as mais diversas oportunidades de serviços, garantindo ótimos benefícios tanto para empresas quanto para o consumidor final. Confira as principais!

– PIX

O PIX, novo sistema de pagamento, lançado no final de 2020 pelo Banco Central, já tornou-se um dos recursos mais usados pelos brasileiros na hora de fazer pagamentos e transferência de dinheiro em substituição ao DOC e TED. 

A vantagem é que esse meio de pagamento permite que pessoas físicas e jurídicas possam fazer transferências em tempo real todos os dias da semana e 24 horas por dia com isenção ou redução de taxas para transações. 

– Open banking

O Open Banking é um Sistema Financeiro Aberto do Banco Central, que possibilita o  compartilhamento de informações e serviços de usuários de várias instituições financeiras e bancárias por meio da integração de sistemas.

Esse modelo de banco permite que o cliente possa ter total controle dos seus dados, levando-os para a instituição financeira que desejar, sem ter que fornecer todas as suas informações novamente. 

– BaaS

As fintechs autorizadas pelo Banco Central também podem oferecer financiamentos por meio do Banking as a Service, ou BaaS, permitindo que qualquer segmento possa atuar também como instituições de pagamento.

Assim, mesmo se o mercado financeiro não for o seu core business, você pode se beneficiar com a implementação dessa solução e gerar uma nova receita para a sua empresa.

Entre as vantagens desse modelo de negócio está a possibilidade de criar conta digital para seus clientes, oferecer cartões de crédito, débito, entre outros, com a identidade visual de sua marca.

Investimentos

As fintechs também podem oferecer aos seus clientes a possibilidade de investimentos diretamente por aplicativos sem a intermediação de corretoras credenciadas.  

Por ser um serviço regulado pelo Bacen – Banco Central, os usuários têm acesso às aplicações financeiras com total segurança e praticidade. 

Qual o impacto da regulamentação dos bancos digitais na economia

impacto da regulamentação dos bancos digitais

A regulamentação dos bancos digitais, sem dúvida, traz impactos positivos para a economia brasileira, visto que tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas têm acesso facilitado às operações financeiras de uma maneira prática e segura. 

Além do acesso facilitado, normalmente, os bancos digitais conseguem oferecer serviços financeiros com preços, taxas e cobranças mais acessíveis do que as instituições financeiras tradicionais, que cobram tarifas altas para praticamente todas as operações.

Esse modelo de negócio é capaz de fomentar a economia, já que os serviços financeiros estão cada vez mais desburocratizados, garantindo o acesso às melhores tecnologias e serviços que antes eram dificultados.

Para as empresas, esse avanço é também muito significativo, já que muitas companhias que não atuam neste setor podem ampliar seu portfólio, oferecendo serviços financeiros e, consequentemente, aumentando seu faturamento. 

Conclusão

Não tem como negar que a regulamentação dos bancos digitais só trouxe benefícios para o setor e também para a economia brasileira.

Isso porque, a partir dela, o usuário tem acesso aos mais variados serviços financeiros sem complicações e 0 de burocracia. 

Se você quer ter acesso aos melhores serviços de uma fintech, conheça a eWally, que oferece soluções financeiras de alta qualidade e customizadas às necessidades do seu negócio. 

Quer saber tudo que podemos oferecer para a sua empresa? Acesse o site ou entre em contato conosco por meio dos nossos canais de atendimento. 

Quer conhecer nossas soluções ou abrir o Seu Banco com a Sua Marca?

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos mais lidos:

Confira outros artigos em nosso blog: