fbpx

Confira 7 cases de sucesso de empreendedores que começaram do zero

Se você estava precisando de uma injeção de ânimo para tirar seu negócio do papel, trouxemos uma lista de cases de sucesso perfeita para inspirar novas ideias e mostrar que é possível dar a volta por cima, mesmo sem uma situação financeira confortável.

A fama dos empreendedores brasileiros você já conhece, não é mesmo? Guerreiros que começam seus negócios por necessidade ou oportunidade, e, claro, não desistem nunca, mesmo com toda a burocracia do país.

Sim, ela é intensa, e não pense que a tecnologia está resolvendo as coisas. De acordo com o relatório Doing Business 2020 do World Bank Group, o Brasil ocupa a 124º entre 190 países analisados quanto sua facilidade para empreender. Então, esses empreendedores merecem ou não, nosso respeito e admiração? Confira.

1. Antônio Alberto Saraiva

Antônio é natural de Portugal, mas desde muito novo mudou para o sul do Brasil. Seu sonho era cursar medicina, e, depois de muito esforço, conseguiu uma vaga em São Paulo, para onde toda sua família mudou e abriu uma padaria.

Logo nos primeiros meses de operação, porém, ela foi assaltada e o pai de Antônio morreu durante a ocorrência, obrigando ele, seu filho mais velho, a tomar frente do negócio.

Ele não sabia nada sobre panificadoras ou gestão de negócio, mas, mesmo começando do zero sem nenhum conhecimento, resolveu apostar na estratégia de baixo custo, vendendo seus pães por um preço 40% mais barato que o da concorrência.

Depois de algum tempo, resolveu vender a padaria e criar um restaurante árabe, o Habbib’s, que tinha a mesma essência de oferecer produtos saborosos e de baixo custo. O sucesso dessa fórmula veio rápido, e, em poucos anos, Antônio já tinha 16 lojas próprias.

2. Eloi D’Ávila

Quando criança, Eloi fugiu de sua casa em Porto Alegre para São Paulo. Por lá, tentou de tudo um pouco, desde vender jornais até engraxar sapatos, mas a vida era perigosa e deixou até algumas marcas no menino. Corajoso, foi para o Rio de Janeiro com 12 anos.

Lá, entre cuidar e lavar carros, conheceu um guia de turismo que o acolheu, apresentou para boas pessoas que lhe deram estudo e cuidados. Com 17 anos, então, começou a trabalhar como office boy.

Mas, logo percebeu que as agências de turismo que convivia não sabiam vender bem, e, iniciando seu império, focou justamente naquilo que acreditava: que era possível oferecer um produto de qualidade a preço justo.

Hoje o dono do Grupo Flytour tem o orgulho de ser líder em emissão de passagem aérea, ter mais de 2600 funcionários e 220 lojas.

3. Flávio Augusto

Flávio Augusto sempre estudou em escolas públicas no Rio de Janeiro. Com 19 anos, começou a trabalhar em uma escola de inglês para ter uma renda própria. Iniciou a faculdade de Ciências da Computação, mas largou os estudos para dedicar 100% na sua carreira e ideia de negócio. E, qual foi o resultado de tanta dedicação?

Com 24 anos ele fundou a primeira unidade da WiseUp, usando inclusive o limite do cheque especial que tinha no banco, com juros altíssimos.

O empreendedor, porém, persistiu, quitou suas dívidas, expandiu sua rede de escolas de forma espetacular, fez uma venda milionária do negócio, comprou um time futebol nos EUA, recomprou a WiseUp, fez parceria com grandes empresários, fundou um curso e site sobre empreendedorismo e, ufa, não tem a menor intenção de parar de empreender.

Dá para ver que ele gosta de fazer negócios de sucesso, não é mesmo?

4. Geraldo Rufino

O mineiro criado em São Paulo catava latinhas quando era pequeno para vender no ferro-velho, hoje, a JR Diesel, sua empresa, fatura R$50 milhões brutos, anualmente, com a reciclagem e desmontagem de veículos.

Essa mudança de perspectiva, porém, foi feita a base de muito esforço. Desde pequeno, Geraldo apenas economizava e reaplicava seus ganhos naquilo que poderia aumentar suas oportunidades de negócio. Assim, começou comprando um fusca para ajudar nas entregas do irmão, depois, um e outro caminhão.

O crescimento, no entanto, sofreu uma batida forte, literalmente. Seus caminhões envolveram em um acidente e, como não tinham seguro, só suas peças poderiam ser reaproveitadas. Do momento de tensão, surgiu a ideia de empreendimento que mudou a vida de Rufino.

5. Sílvio Santos

Muitas pessoas sabem que a origem do apresentador e dono da emissora SBT, o Sílvio, foi nas ruas, como vendedor ambulante, ou melhor, camelô.

Mas sua vida de empreendedor começou desde cedo, vendendo carteirinhas de plástico para o título de eleitor, canetas. Depois, foi trabalhar como locutor em rádios, fazer propagandas na barca de Niterói, show em circos, até que entrou para o mundo da televisão.

Com sua visão de empreendedor, logo percebeu oportunidades de comprar porcentagens dos programas e canais de televisão da época, como 50% da TV Record em 1972. Essa compra permitiu que ele, fundasse em 1981 a rede SBT, que não parou de crescer desde então.

6. Leila Velez

Leila Velez tem um cabelo cacheado lindo, graças aos produtos que desenvolveu quando ainda era uma empregada doméstica. No seu desejo de ter um cabelo bonito sem gastar muito, surgiu a Beleza Natural que hoje tem 3 mil colaboradores e atende mais de 100 mil clientes todos os meses.

Para promover seu negócio, ela, e seus novos sócios colocavam propagandas simples que descreviam seus serviços, dentro dos ônibus.

A estratégia simples e com os recursos que tinham, porém, deu super certo, pois chegou ao público-alvo ideal para seus produtos, ou seja, quem também não tinha muita grana para investir nos cuidados com o cabelo, mas queria que eles ficassem bonitos e saudáveis.

Não existe receita de sucesso melhor do que ter o produto certo, para os clientes certos, não é mesmo?

7. Márcia Tozo

Talvez você não conheça a Márcia Tozo, mas, certamente, vai se inspirar com a trajetória dela, muito comum no nosso país. A catarinense tornou-se mãe aos 16 anos, e, por conta disso, precisou abandonar os estudos.

Enquanto cuidava de seu bebê, Márcia começou a fazer doces por encomenda, e, com o crescimento do negócio, resolveu ensinar tudo o que sabia para outras empreendedoras.

Nascia aí a Escola Tudo de Cake com muitos cursos online para quem tivesse o desejo de seguir a carreira na confeitaria. De lá para cá, foram mais de 55.000 alunos em 26 países. Sucesso, não é mesmo?

Bônus: e o que todos esses cases de sucesso têm em comum?

Essa turma toda demonstrou uma série de características e habilidades em comum, como:

  • coragem;
  • persistência;
  • autoconfiança;
  • liderança;
  • visão de futuro;
  • controle e planejamento estratégico.

Cada um tinha sua motivação e razões pelas quais não desistir. Também começaram de formas distintas, vivendo desafios diferentes e sempre inovando na forma de solucioná-los. Com o tempo, perceberam que equilibrar as contas, tanto da empresa quanto as pessoais, também era uma forma de conquistar novas oportunidades e fazer o negócio crescer.

Hoje, orgulhosamente podem ver suas histórias, que não foram nada fáceis, é claro, virarem cases de sucesso, compartilhados para pessoas que precisam acreditar em suas ideias e potenciais. Com certeza, isso também é motivo de orgulho, não é mesmo?

Então, vamos ajudar na divulgação de suas trajetórias de sucesso? Nós compartilhamos esse post daqui e você compartilha daí. Assim, além de fortalecer a autoestima desses empreendedores, também inspiramos aqueles que desejam buscar seu lugar ao sol.

Quer conhecer nossas soluções ou abrir o Seu Banco com a Sua Marca?

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos mais lidos:

Bancos Digitais

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis

Leia Mais »

Confira outros artigos em nosso blog: