Faça um orçamento doméstico eficiente em 3 passos

Cuidar do dinheiro da casa não é mole. Se você tem dificuldades em controlar os gastos e os ganhos, estamos aqui pra ajudar. Em tempos em que o desemprego está em alta, controlar os valores que entram e que saem do bolso somente dará certo se um bom orçamento doméstico for feito.

Orçamento significa fazer as contas de quanto você pode gastar em um período de tempo.

Esse planejamento funciona como um guia para o dinheiro que você ganhar, mesmo que esteja fazendo somente bicos. Se você conseguir se manter consciente sobre esse plano, vai perceber como, nem sempre, é preciso ter um alto salário para viver bem e sem dívidas.

Então, se está cansado de fechar o mês sempre no vermelho, confira as nossas dicas para fazer o seu orçamento. Veja só.

1. Liste todos os custos e despesas fixas e variáveis

É comum que custos e despesas sejam confundidos como uma coisa só. Pra que você não tenha dúvidas, lembre-se sempre de que os custos são os valores gastos para que possa produzir algo. Em casa, por exemplo, as contas de supermercado são um custo, pois é preciso fazer compras pra que tenha ingredientes para o almoço.

Já as despesas são aqueles gastos necessários pra manter algo, como o aluguel, a prestação do carro e outros. Então, pra ter controle sobre o seu dinheiro, é preciso anotar todos os custos e despesas, sendo eles fixos — aqueles em que a fatura é a mesma todos os meses, como boleto da internet e telefone — e variáveis — cujos valores mudam conforme o mês ou época do ano, por exemplo, os gastos na balada com os amigos.

2. Estude e entenda as suas dívidas

As dívidas são aquelas pedrinhas no sapato que nos impedem de ir mais longe com o nosso dinheiro e de planejar os nossos sonhos. Sendo assim, é preciso lidar com elas. A próxima etapa do seu orçamento doméstico deve ser entender os valores que você está devendo para identificar maneiras de limpar o seu nome.

Para isso, comece anotando de onde saíram essas dívidas, ou seja, de quais lojas ou bancos, qual cartão de crédito está no vermelho, entre outras informações. Depois, some todas essas faturas em aberto para que possa saber a quantia total que está devendo.

Essa será a primeira atitude para sair do vermelho. A segunda é entrar em contato com as empresas e negociar o pagamento em parcelas. Mas dessa vez é bom planejar bem para que elas caibam no seu bolso. Vale a pena tentar diminuir as taxas de juros e multas pelo atraso.

3. Conheça a sua fonte de renda

Infelizmente, só no primeiro trimestre de 2019, a taxa de desempregados chegou a 12,4%. Isso significa que há mais de 13 milhões de brasileiros sem um trabalho formal.

Nessas horas, o normal é que as pessoas busquem bicos pra manter a casa e as contas. Por isso, nem sempre o dinheiro que entra é o mesmo todos os meses. Aí é que você precisa, mesmo, ter total controle sobre o seu orçamento doméstico. Assim estará preparado para o que der e vier.

Então, anote de onde vem o dinheiro que você está ganhando, os valores médios que costuma receber e os meses em que mais e menos trabalha. Fazendo isso, vai ter uma noção da sua renda e saber exatamente o quanto pode gastar sem ficar no vermelho.

O orçamento doméstico é muito importante pra que você não gaste mais do que pode. É por meio dele que vai poder controlar os seus ganhos e planejar todas as suas compras, se mantendo no azul e, ainda, conquistando os seus objetivos.

Gostou das dicas? Que tal colocar em prática o quanto antes? Pra receber mais macetes que ajudem a cuidar do seu dinheiro, assine a nossa newsletter e fique de olho nos nossos posts!

Quer conhecer nossas soluções ou abrir o Seu Banco com a Sua Marca?

Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos mais lidos:

Confira outros artigos em nosso blog: