Como precificar os serviços autônomos

Sabe o que é precificação? Basicamente, consiste em pensar de forma estratégica para definir o valor ideal que você deve cobrar por cada serviço prestado. O que muitas pessoas não entendem é que será necessário pensar nos custos, no valor da hora, na reserva para emergência e mais.

Quem não sabe quanto cobrar de seus clientes acaba apresentando valores muito baixos ou altos. Se você tem a mesma dúvida, acessou o artigo certo! Nesta leitura eu vou ajudar você, explicando como precificar seus serviços. Confira!

Qual é o passo a passo para fazer a precificação?

O procedimento varia de acordo com o serviço e as necessidades pessoais de cada freelancer. Por isso, eu trouxe os passos essenciais e que devem ser aplicados em qualquer caso.

Definir custos e despesas

Anote todos os gastos necessários para o serviço, bem como os diferencie em custos e despesas. Os custos são aqueles que variam dependendo da quantidade de serviços prestados. Exemplos deles são:

  • matéria-prima usada no serviço, que pode ser impressões;
  • transporte para ir até o local onde será prestado o serviço, se você fizer deslocamentos;
  • alimentação fora de casa, se houver deslocamentos.

Já as despesas são aquelas que não variam conforme quantos serviços foram prestados, como:

  • realização de cursos na sua área;
  • investimentos para o negócio, como computador, mesa de trabalho etc.;
  • contas da casa, como água, luz, telefone, internet e aluguel.

Todos os gastos devem ser considerados na hora de definir o preço, mas diferenciar custos e despesas também faz com que você controle melhor os seus gastos.

Calcular o valor-hora do serviço

Após, faça uma estimativa das horas que você gastará para completar o serviço e trace um paralelo com a renda que você espera receber mensalmente.

Por exemplo, se você pretende ganhar até R$ 1.500,00 no mês, espera trabalhar 6 horas, 4 dias e 4 vezes por semana, divida o salário pelas horas trabalhadas no mês. Veja:

Valor-hora = salário ÷ horas no mês

Valor-hora = R$ 1.500,00 ÷ 6 horas × 4 dias × 4 semanas

Valor-hora = R$ 1.500,00 ÷ 96

Valor-hora = R$ 15,62

Imagine que você consiga um trabalho esporádico e levará 5 horas para completá-lo. Basta multiplicar R$ 15,62 por 5; o resultado será de R$ 78,10. Mas esse não será o preço final do serviço, pois você ainda deve considerar outros fatores que explicarei a seguir.

Estabelecer reserva de emergência

Essa reserva tem o objetivo de resguardá-lo quando ocorrem imprevisibilidades, como necessidades médicas urgentes, perda de clientes ou queda da demanda etc.

Graças a ela, você consegue evitar dívidas ou ter que cortar gastos como lazer. Na prática, adicione 10% e 20% dos seus ganhos e os destine para a reserva:

Reserva: valor-hora ÷ 10 – 20%

Para ilustrar o cálculo, vou usar o mesmo exemplo do valor-hora de R$ 15,62, mas destinando 15% à reserva:

Reserva: 15,62 × 15%

Reserva: 15,62 × 0,15%

Reserva: 2,34

O valor-hora passará a ser de R$ 17,93.

Adicionar lucro

Por fim, calcule uma margem de lucro sobre o valor-hora, que geralmente também é de 10% a 20%. Com esse dinheiro você poderá investir em cursos ou novos equipamentos, fazer uma poupança, juntar para viajar etc.

Se o lucro for de 20%, basta usar uma fórmula parecida com a da reserva:

Lucro: 15,62 × 20%

Lucro: 15,62 × 0,20%

Lucro: 3,124

No fim, você deve somar o valor-hora com a reserva para emergência e o lucro. Veja como fica o cálculo:

Preço do serviço: Valor-hora + reserva para emergência + lucro

Preço do serviço: R$ 15,62 + R$ 2,34 + R$ 3,12

Preço do serviço: R$ 21,10

Como o freelancer do exemplo trabalhará 96 horas mensalmente, ele ganhará R$ 2.025,60 no final do mês (R$ 21,10 × 96).

Viu que não é tão difícil fazer a precificação do seu serviço? O importante é que o autônomo freelancer tenha um bom e completo planejamento financeiro, seja bem organizado e, principalmente, controle muito bem os seus gastos, o pode ser feito com um aplicativo de controle financeiro.

Que tal saber agora mesmo como fazer um bom planejamento financeiro? Veja as 3 dicas mais práticas e eficazes para elaborá-lo!

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *