Empreendedorismo: O guia completo para você que quer empreender

Dizem que há muitas oportunidades em meio a uma crise. Uma delas, pode ser começar um negócio ou inovar seus produtos. Por mais que seja um desafio, existem várias formas de aperfeiçoar seus talentos e competências, e transformá-los em uma fonte de receita. Aqui vai um pouco sobre Empreendedorismo e como você pode começar sua empresa em meio a uma crise.

Uma das principais dicas é estar em constante aprendizado e reconhecer que você não sabe tudo. Calma! É claro que não digo isso para seu desânimo. No entanto, é preciso ser pé no chão para aumentar suas chances de sucesso.

É por isso que vamos mostrar a você alguns caminhos para te ajudar a atingir seus objetivos. Importante você ter claro, os motivos para empreender, como conquistar o sucesso e de que forma enfrentar os desafios. Gostou e quer saber mais? Confira!

Afinal, por que empreender?

Uma pesquisa do Sebrae mostrou que 1 em cada 3 empresários desejavam empreender desde antes de fazer os 18 anos. Com relação aos grupos de até 24 anos, o índice aumentava para 8 a cada 10. Isso também aconteceu com você?

Saiba que é normal. Afinal, quem é que não quer trabalhar com o que ama, correr atrás dos seus sonhos e deixar de ter um horário e um chefe? A questão é que apenas ter esse desejo é insuficiente.

Esse é o primeiro ponto para o sucesso, claro. Contudo, ainda é necessário ter informações, pesquisar, atualizar-se e trabalhar suas competências. Essa é a única forma de ter sucesso, ok?

Por isso, a maior parte das pessoas que querem entrar no mundo do empreendedorismo tem nível superior. Segundo o levantamento do Sebrae, chega a quase 4 em cada 10. Para o nível médio, cai para 3 em cada 10.

Além disso, os jovens tendem a ser mais inovadores — tá, é bem provável que você já pensasse isso, mas aqui é possível confirmar. Até 24 anos, 4,7 empreendedores a cada 10 fizeram cursos. De 25 a 34 anos, chega a 5 a cada 10. Acima de 35 anos, apenas 3,4 a cada 10.

Agora o que faz tantas pessoas desejarem entrar no mundo empreendedor? Os motivos são variados, acredite. Veja quais são eles!

Trabalhar com paixão

O amor pelo que faz é fundamental, você já sabe disso. De nada adianta empreender se você não sentir realização pessoal. Isso também impacta sua motivação e a conquista dos seus objetivos.

Então, o primeiro ponto antes de abrir seu negócio é justamente ver o que você gosta de fazer. Gosta de desenhar? Diagramação, desenho e outras atividades relacionadas são boas alternativas. Prefere escrever? Redação, revisão e tradução são interessantes.

Qualquer que seja a sua preferência, siga-a. Você verá que as dificuldades do empreendedorismo são mais leves quando a gente gosta do que faz.

Alcançar sonhos e objetivos

Os desejos que cada pessoa tem desde criança são bons indicativos do que fazer na vida adulta. Se você acha que seu sonho de ser astronauta, por exemplo, é impossível, saiba que ele pode ser direcionado para outra atividade tão estimulante quanto essa.

Talvez você sinta a realização ao oferecer passeios de asa delta. O importante é perceber que os objetivos precisam ser perseguidos. Isso é bastante pessoal. Então, reflita sobre a situação e veja o que é importante para a sua vida financeira e pessoal.

Ter autonomia no trabalho

A possibilidade de fazer quando quiser é algo que atrai muitas pessoas para o empreendedorismo. Mas nem tudo é um mar de rosas, viu? Há muitas dificuldades no processo.

É preciso ter disciplina, tomar decisões, fazer o que for necessário e cumprir os horários — tudo isso pode ser mais difícil do que se imagina. Por isso, ter paixão pelo que faz incentiva a levantar da cama todos os dias e ir à luta para colocar a empresa para rodar.

De toda forma, é possível ter algumas vantagens. Por exemplo, você pode determinar horários flexíveis para ter mais qualidade de vida. Aquele soninho depois do almoço também pode rolar.

Mas também haverá dias em que terá que trabalhar até mais tarde ou acordar de madrugada. Você é que vai decidir o que e quando fazer.

Aumentar os rendimentos financeiros

Sua renda pode aumentar muito quando você empreende. Muita gente vai dizer para você que é mais seguro ser CLT ou fazer concurso público — quem é que não tem um parente que vive dizendo isso?

A verdade é que só você sabe da sua realidade e um novo negócio é o investimento mais arriscado que se pode fazer. Por isso mesmo, é o mais recompensador. Além do gosto pessoal, é possível ganhar muito dinheiro, viver bem e com qualidade de vida. Tudo sem deixar de lado as conquistas diárias. Quer coisa melhor?

Explorar novas oportunidades de negócio

Um dos benefícios de começar uma empresa é encontrar novas demandas dos consumidores. Com isso, você pode criar negócios diferenciados. Por exemplo, em vez de investir em alimentação saudável, uma ideia seria focar nas crianças, já que a obesidade infantil está em alta.

Para empreender nesses segmentos, é preciso mais do que ter a ideia. É preciso consultar a demanda existente. Uma pesquisa de mercado ajuda muito. Ela é feita de maneira simples. Basta pesquisar em sites, órgãos públicos e fazer entrevistas com consumidores da sua região.

Desse modo, já será possível saber se há chance de sucesso. Inclusive, muitas pessoas começaram um negócio dessa forma. Um exemplo é Roberta Lopes, que criou uma empresa de aluguel de brinquedos para incentivar o desenvolvimento cognitivo das crianças. Ela percebeu essa necessidade pela experiência com sua filha. Então, vale a pena ter atenção.

Aprender na prática

O aprendizado constante é prerrogativa básica de todo empreendedor. Você nunca vai ficar parado, porque a adrenalina será constante. Isso acontece porque, no começo, precisará centralizar todas as atividades.

Conforme ganha sua independência financeira, pode contratar um funcionário. Ainda assim, precisa aprender, porque é preciso saber fazer para cobrar alguém, certo?

Encare esse período como um momento de crescimento profissional e pessoal. Lembre-se de que a mudança e o desenvolvimento são prerrogativas básicas e que levam ao sucesso. Quando errar, também tire um aprendizado. Enfrentar os desafios dessa forma torna tudo mais leve.

Todos esses fatores fazem o número de empresas abertas crescer no Brasil. Para ter uma ideia, em janeiro de 2019, foram mais de 159 mil empreendimentos abertos, com exceção dos Microempreendedores Individuais (MEIs). A alta foi de 17,2%.

Por sua vez, o quarto trimestre de 2019 registrou um crescimento de 24,9%. No acumulado do ano, o número foi 16,7% maior. Com isso, há mais de 8,9 milhões de micro e pequenas empresas, que representam 27% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro.

Ainda geram 52% dos empregos com carteira assinada e pagam 40% dos salários do País. Para entrar nessas estatísticas, você precisa alcançar o sucesso. Como? Siga em frente, que contarei!

Como conquistar o sucesso no empreendedorismo?

Ter um negócio de longo prazo depende de boas práticas. Você precisa ter finanças sustentáveis, reter colaboradores, tomar decisões precisas e contar com inteligência emocional para enfrentar os desafios.

É difícil já ter todos esses critérios. Pode ser que você saiba lidar com os imprevistos, mas tenha problemas com o controle de gastos, por exemplo. A questão é que os pontos mais desafiadores podem ser trabalhados.

Para isso, é preciso de esforço pessoal e boa vontade. Além do mais, é necessário saber como começar. Facilitarei a sua vida e apresentando algumas dicas abaixo. Confira!

Estude sobre gestão e mercado

Estar em atualização constante é o que você precisa fazer. Ok, eu já sei que disse isso antes, mas sempre é bom reforçar. O problema é que nem todo mundo sabe como começar. Será que é melhor fazer uma faculdade? Ou algum curso rápido é suficiente?

Na verdade, existem vários caminhos. Se quiser escolher a graduação ou a pós, fique à vontade! Mas você também tem a chance de seguir outros trajetos. A seguir, mostrarei as opções de livros e cursos de capacitação.

Livros

Fazer uma boa leitura pode ser o suficiente para abrir a sua mente — ou, pelo menos, ter algumas dúvidas que vão instigar sua curiosidade. Aqui, é importante ter acesso às obras relevantes. Por isso, citarei algumas das melhores:

  • Pense Simples, de Gustavo Caetano: apresenta dicas para começar a empreender e alcançar bons resultados com rapidez. Foca a inovação e o mundo das startups, principalmente;
  • Estratégia do Oceano Azul, de W. Chan Kim e Renée Mauborgne: mostra novas formas de pensar com o objetivo de criar oportunidades;
  • Startup Enxuta, de Eric Ries: é um manual para fazer seu negócio funcionar com menos tempo e recursos;
  • Receita Previsível, de Aaron Ross e Marylou Tyler: consiste em um guia de estratégia outbound para melhorar as vendas e o processo comercial;
  • Marketing 3.0: as forças que estão definindo o novo marketing centrado no ser humano, de Philip Kotler, Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan: cita como os clientes devem ser tratados como seres complexos e que requerem estratégias segmentadas;
  • O Lado Difícil das Situações Difíceis: como construir um negócio quando não existem respostas prontas, de Ben Horowitz: conta a história do autor, um dos mais experientes do Vale do Silício. Há vários conselhos para contornar os desafios diários;
  • Startup: manual do empreendedor, de Steve Blank e Bob Dorf: é focado no mundo das startups. Apresenta a metodologia de desenvolvimento do cliente, a fim de centralizar o negócio no consumidor;
  • Business Model Generation, de Alexandre Osterwalder e Yves Pigneur: explica os diferentes modelos de negócios de grandes líderes para ajudar na interpretação do contexto vivido. Traz dicas práticas.

Cursos de capacitação

Dependendo do seu setor de atuação, há vários cursos que ajudam no empreendedorismo. De toda forma, alguns deles são praticamente obrigatórios para quem deseja alcançar o sucesso. Veja algumas alternativas:

Crie um plano de negócio

Ter um guia para direcionar suas ações é o objetivo do plano de negócios. O documento deve apresentar quais etapas devem ser seguidas para o alcance dos objetivos, ao mesmo tempo, em que há redução de incertezas e riscos. Ele também ajuda a:

  • organizar as ideias e saber como começar a sua empresa;
  • orientar como o negócio será ampliado;
  • gerenciar a empreitada;
  • facilitar a comunicação entre clientes, investidores, sócios e fornecedores;
  • captar recursos humanos, financeiros ou de parcerias.

Para alcançar esse propósito, o plano de negócios deve passar por algumas etapas, como:

  • definição do ramo de atividade, dos produtos e do local do estabelecimento;
  • análise de mercado, a fim de conhecer clientes, fornecedores e concorrentes. Também ajuda a definir seu público-alvo para saber como posicionar seu produto;
  • elaboração do plano de marketing, com o objetivo de destacar seus produtos ou serviços e atrair clientes;
  • criação do plano operacional, que mostra “como fazer”. Abrange a estrutura da empresa, quantos funcionários são necessários e o que cada um deve realizar;
  • desenvolvimento do planejamento financeiro, para prever custos inciais, receitas, despesas, capital de giro necessário para manter a empresa, fluxo de caixa e de lucros;
  • análise de cenários e estratégica, a fim de ter ideias para contornar as dificuldades.

Viu como o plano de negócios passa por diferentes aspectos? Lembre-se de que o capital de giro é a quantidade de dinheiro a reservar para manter sua empresa funcionando. Com todos esses quesitos, a chance de sucesso no empreendedorismo, com certeza, aumenta.

Avalie os custos

É preciso certo tempo para começar a ter lucros. No começo, a empresa tende a ter prejuízos e, depois, ela alcança o chamado ponto de equilíbrio. Aqui, é quando as despesas são iguais às receitas. Só então, você começa a ganhar mais.

Isso acontece porque é preciso comprar insumos, pagar os funcionários, recuperar o dinheiro investido no negócio e quitar as taxas. Quando você calcula quantos custos deverá ter, sabe o capital de giro inicial necessário. Então, faça essa previsão e, se necessário, conte com ajuda especializada, ok?

Use a tecnologia

Entrar no mundo do empreendedorismo precisa de ferramentas tecnológicas. Com elas, você melhora as operações e diminui os erros e as incertezas. Outros benefícios são:

  • divulgação de produtos e serviços;
  • organização financeira;
  • melhoria da comunicação interna;
  • destaque do negócio em meio à concorrência;
  • segurança.

Como a tecnologia ajuda na prática? Com um software de gestão, por exemplo, você centraliza todos os dados do negócio em um só local. Ao acessar um dashboard, já consegue ver quanto tem em caixa, como está o estoque e quais contas precisam ser pagas online.

Utilizar uma solução de gerenciamento com os clientes, melhora o processo comercial e reúne os dados dos compradores para fazer ofertas direcionadas. Digamos que ele comprou um notebook gamer na sua loja. Se chegar um jogo novo, basta oferecer a ele por whatsapp, por exemplo.

Formalize o negócio

Legalizar a sua empresa, qualquer que seja seu tamanho, é crucial. Você é freelancer ou autônomo? Formalize-se como MEI. Seu faturamento ultrapassa os R$ 81 mil por ano? O Empresário Individual (EI) ou a Microempresa (ME) podem resolver o seu problema.

A formalidade traz várias vantagens. Entre elas estão a possibilidade de emitir notas fiscais, atrair mais clientes e melhorar sua reputação perante compradores e fornecedores. Tenha em mente que, se você quer ter sucesso, precisa ter sua empresa regulamentada.

Ficou claro tudo que você precisa fazer? Agora que você já viu o que é mais importante, ainda precisa entender como ultrapassar os desafios. Afinal, meu objetivo aqui é mostrar como você pode chegar ao sucesso, certo? Então, vamos à última etapa deste artigo.

Como enfrentar os desafios do empreendedorismo?

Ser empreendedor requer que você saiba acertar o alvo. Aqui, não falo apenas de alcançar objetivos, mas também de saber o que dá certo para o seu público-alvo.

Mais do que seguir as sugestões que apresentamos até aqui, é necessário adotar alguns comportamentos importantes. Entenda quais são eles.

Tenha persistência e disciplina

Ser persistente significa insistir naquilo que deseja, por mais que apareçam obstáculos. Muitos empreendedores fracassaram antes de ter sucesso. Alguns exemplos são:

  • Steve Jobs;
  • Silvio Santos;
  • Walt Disney;
  • J. K. Rowling.

Para continuar, é preciso ter flexibilidade, saber ajustar sua estratégia e entender as demandas de mercado. Junto a isso, tenha disciplina. É necessário focar o que é realmente importante e evitar distrações enquanto trabalha.

Aprenda com os erros

Falhar é ter a oportunidade de aprender. Nada é melhor que ter uma ideia, tentar implementá-la e fracassar. Com isso, você pode revisar suas ações, repensar suas estratégias e aumentar as chances de sucesso.

Esteja ao lado de bons parceiros de negócio

Encontrar fornecedores e parceiros é uma atividade que requer cuidado e atenção. É necessário descobrir aqueles que estão alinhados aos seus objetivos e às suas posturas. Por exemplo, se você prioriza o meio ambiente e a sustentabilidade, não pode fazer negócios com uma empresa que vai contra os seus princípios.

Da mesma forma, confira se os parceiros cumprem os prazos, os requisitos de qualidade e outros critérios importantes. Tenha em mente que tudo isso interfere na satisfação do cliente. Então, tenha cuidado, ok?

Saiba equilibrar vida pessoal e profissional

Trabalhar em casa faz com que você encare seu ambiente pessoal como um escritório. Isso é pouco interessante, já que pode aumentar o seu estresse. Por isso, se você optar por essa modalidade, vale a pena ter um cômodo específico para fazer suas atividades.

Caso vá para um escritório ou coworking, tente trabalhar somente em horário comercial. Evite se conectar à internet o tempo todo e passe um tempo de qualidade coma sua família. Lembre-se ainda de ter um horário para fazer o que gosta. Isso ajuda a manter a tranquilidade e a paz de espírito.

Tenha o perfil de um empreendedor

Tem várias características importantes para um empreendedor. Algumas delas já estão descritas aqui. Mas eu ainda tenho algumas para contar. Veja:

  • ética: significa ter um bom ambiente de trabalho e ser o exemplo para todos. Para isso, é preciso agir com transparência e honestidade;
  • resiliência: é a capacidade de ultrapassar dificuldades e encontrar saídas inovadoras;
  • proatividade: representa o poder de iniciativa e planejamento. O empreendedor deve saber antecipar as demandas e tomar decisões para evitar problemas;
  • criatividade: consiste na possibilidade de criar e buscar alternativas para os desafios;
  • liderança: é preciso aperfeiçoar a sua postura e priorizar o que é importante. Aceitar a opinião do grupo, assumir responsabilidades e ser o exemplo é fundamental;
  • paciência: entenda que os resultados podem demorar, mas que haverá bons frutos no futuro. Evite se precipitar e pense antes de tomar decisões;
  • ambição: deve ser dosada para garantir o alcance de metas e ações. É preciso ter organização e coragem para chegar aos objetivos;
  • autoconfiança: significa confiar em suas próprias ações e passar credibilidade para clientes e fornecedores. Aproveite e transforme seus pontos fracos em fortes;
  • persuasão: é a capacidade de estimular pessoas e vender um produto ou uma ideia. Ajuda a ter relacionamentos estratégicos e incentivar as compras dos clientes.

Como ficou claro, entrar no mundo do empreendedorismo exige ter atenção com muitos detalhes. Aqui, você viu o que precisa fazer para começar, ter sucesso e alcançar seus objetivos. É claro que cada experiência é pessoal. Ainda assim, essas dicas são bem certeiras para você ter sucesso.

Então, que tal colocá-las em prática? Aproveite as dicas e veja sua rotina melhorar! Se quiser ver outras sugestões, curta a página da Ewally no Facebook.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *