Crédito rotativo: Você sabe o que é e como funciona?

Já ouviu falar em crédito rotativo? Esse é um termo que escutamos diariamente quando lidamos com cartões de crédito. Mas aposto que você tem dúvidas sobre o que é e como funciona esse tipo de crédito.

É importante entender mais sobre o assunto para controlar melhor seu dinheiro, além de entender se esse formato de crédito pode ser vantajoso ou não para você. Continue a leitura deste artigo em que eu explico o que é esse crédito, quais foram as mudanças no seu funcionamento e, no fim, como evitar o endividamento!

O que é crédito rotativo?

Você já deve ter percebido que há duas opções de pagamento quando se recebe a fatura do cartão de crédito: integral e mínimo. No primeiro é pago todo o valor da fatura, no caso do mínimo é pago somente 15% do valor, e geralmente ele é usado quando a pessoa não tem condições de pagar no momento.

Basicamente, o crédito rotativo é um dinheiro emprestado ao indivíduo para pagar o restante da fatura quando ele seleciona o pagamento mínimo. Em outras palavras, a diferença entre o total da fatura e o valor pago fica como um empréstimo.

É preciso ter muito cuidado com esse crédito porque o valor é cobrado com uma taxa de juros excessivamente alta, de acordo com a Agência Brasil EBC os juros calculados sobre o empréstimo eram 300% em 2019!

Outras informações que você precisa saber sobre o crédito rotativo são:

  • há um limite para o empréstimo;
  • o crédito rotativo pode ser usado uma vez por mês;
  • é possível parcelar ou pagar a dívida integralmente;
  • a empresa no cartão analisa se a pessoa terá condições de pagar a dívida;
  • pode-se continuar fazendo compras no cartão depois de usar o crédito rotativo;
  • seu nome pode ficar sujo se você não pagar o crédito rotativo.

Como passou a funcionar a partir de 2017?

Em abril de 2017 o Governo publicou novas regras sobre o funcionamento do crédito rotativo. A pessoa deve fazer o pagamento mínimo de 15% da fatura e o banco não pode fornecer mais crédito rotativo.

O indivíduo deverá pagar o valor integral da dívida ou parcelar o pagamento com outra linha de crédito, nesse último caso os juros devem ser menores que os do crédito rotativo.

Essa mudança teve o objetivo de evitar que a dívida vire uma bola de neve e continue se acumulando. Mas essas alterações não melhoraram a situação dos brasileiros, já que o parcelamento aumentou o número de calotes das pessoas.

 Como um cartão pré-pago pode evitar endividamento?

Os juros do crédito rotativo são altíssimos e podem causar um grande estrago no orçamento de uma família. Além disso, a falta de pagamento pode fazer com que seu nome fique sujo, o que pode impedir compras parceladas, financiamentos e até mesmo obtenção de emprego.

A melhor opção para evitar esses prejuízos é optando pelo cartão pré-pago. Ele não funciona com faturas como o cartão de crédito tradicional, você faz uma recarga no valor desejado para fazer compras online ou em lojas físicas até que o saldo acabe, como se fosse uma recarga de celular.

Isso é evita gastos excessivos e o endividamento com crédito rotativo. Você também terá maior controle sobre seus gastos, já que poderá visualizar todas suas compras diretamente pelo celular!

O crédito rotativo precisa ser usado com muito cuidado, pois os juros são muito altos e podem atrapalhar suas finanças pessoais. Entretanto, você pode evitar problemas com dívidas e nome sujo usando um bom cartão pré-pago que permite controle por um aplicativo.

Está com medo de se endividar? Leia meu conteúdo que ensina como você pode evitar dívida de cartão de crédito

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on google
Google+
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *